Vamos falar sobre alzheimer – Parte 1

Compartilhe este artigo

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Poucas coisas causam tanta dor a uma família do que ver pais e mães perderem a capacidade de acessar suas boas lembranças da Vida. Na medida em que a tecnologia avança, vão surgindo esperanças. Enquanto uma solução definitiva não se apresenta, trazemos, no Blog Viver Melhor, ações que poderão ajudar a mitigar o desafio. Por se tratar de um assunto que requer uma abordagem responsável e profunda, dividiremos este artigo em 2 partes: I – Lidando com o Estágio inicial e II – Ajudando a pessoa com Alzheimer a viver bem.

LIDANDO COM ESTÁGIO INICIAL

No estágio inicial do Alzheimer, a maioria das pessoas acometidas consegue atuar de forma independente. Pai, mãe, avó ou avô ainda podem dirigir, participar de atividades sociais, voluntariado e até mesmo trabalhar. O papel de quem cuida, sejam familiares ou Cuidadores profissionais, é importante: fornecer apoio e companheirismo, e ajudar a planejar o futuro.

“Estágio inicial” refere-se às pessoas, independentemente da idade, que são diagnosticadas com Alzheimer ou transtorno relacionado, e estão no estágio inicial da doença, que pode durar anos. A doença, em estágio inicial, não afeta apenas aqueles com a doença; afeta todos que amam e se preocupam com eles. Portanto, seu papel como parceiro de cuidados, consistirá em ajudar a pessoa com demência a viver bem, encontrando equilíbrio na nova condição que a vida lhe apresenta, relativamente a:

· Cuidar de si mesma

· Maximizar a independência

· Se sentir empoderada

· Entender suas emoções

Como parceiro de cuidados (termo que muitos optam por usar em vez de “cuidador”, uma vez que uma pessoa em estágio inicial de Alzheimer pode não precisar de muita assistência), você pode estar desempenhando um papel novo e desconhecido, sem saber onde procurar informações, ansioso sobre o que esperar à medida que a doença progride e preocupado com sua capacidade de apoiar a pessoa que vive com demência. Essas perguntas e sentimentos são normais.

Com um diagnóstico precoce, você e a pessoa com Alzheimer têm a oportunidade de tomar decisões sobre o futuro juntos, incluindo planejamento legal, financeiro e de longo prazo. A pessoa que tem Alzheimer pode aproveitar os tratamentos disponíveis ou a participação em ensaios clínicos e ambos podem se beneficiar de recursos locais e serviços de apoio. Ser capaz de aproveitar todos esses benefícios pode reduzir a ansiedade sobre o desconhecido e levar a melhores resultados para todos os envolvidos.

Parceiros de cuidados secundários

O papel de um parceiro de cuidados não se limita a cônjuges, parceiros ou familiares próximos. Os parceiros de cuidados podem incluir “famílias escolhidas”, como amigos, vizinhos ou parentes de longa distância. Se você está fornecendo suporte como um parceiro de cuidados secundários ou remotos, pode ser difícil determinar o nível exato de assistência necessário sem observação direta. Sempre que possível, tente se conectar com outras pessoas para compartilhar ideias ou fazer planos para atender a pessoa com Alzheimer em seu próprio ambiente.

Encontrando um novo equilíbrio

Um dos maiores desafios que os parceiros de cuidado enfrentam é não saber quanta assistência dar ou quando dar, pois a pessoa com Alzheimer em estágio inicial é inicialmente independente para se vestir, fazer curativo, banho, caminhada e ainda pode dirigir, voluntariar ou trabalhar. As tarefas mais difíceis podem envolver a gestão de um cronograma diário ou orçamento familiar.

Como parceiro de cuidados, seu apoio a essas tarefas cotidianas pode ajudar a pessoa com Alzheimer a desenvolver novas estratégias de enfrentamento, que ajudarão a maximizar sua independência. Cada relação é diferente, mas encontrar equilíbrio entre interdependência e independência pode aumentar a confiança para ambos.

Para ajudá-lo a determinar quando e como fornecer o suporte mais adequado a uma pessoa que vive em estágio inicial de Alzheimer, considere essas dicas usadas por outros parceiros de cuidados:

· Segurança em primeiro lugar: Existe um risco imediato de segurança para a pessoa com Alzheimer realizar essa tarefa sozinha? Se não houver risco imediato de ferimentos ou danos, forneça encorajamento e continue fornecendo supervisão conforme necessário.

· Evite o estresse: Priorize tarefas ou ações que não causem estresse desnecessário para a pessoa com demência. Por exemplo, se você sabe que as compras de supermercado serão frustrantes para a pessoa com demência, peça sua participação para traçar um menu semanal e organizar uma lista de compras.

· Faça uma suposição positiva: Suponha que a pessoa com Alzheimer seja capaz de completar a tarefa. Se você sente frustração, tente identificar a causa da frustração antes de intervir. Concentre-se em suas necessidades atuais, em vez de se concentrar no futuro.

· Crie um sinal de ajuda: Identifique uma sugestão ou frase que você pode usar para confirmar se a pessoa com Alzheimer está confortável recebendo suporte. Por exemplo, você pode concordar em usar uma frase como, “Há algo que eu possa fazer para ajudar?” ou um aceno para sinalizar que não há problema em interromper, se a pessoa com Alzheimer está tendo dificuldade em lembrar uma palavra ou nome.

· Converse sobre isso: A melhor maneira de determinar como e quando fornecer suporte é perguntar diretamente. Pergunte à pessoa com Alzheimer o que ela precisa ou as frustrações que ela pode estar experimentando. Fale sobre isso, então faça um plano.

· Trabalhe melhor em conjunto: Encontre atividades para fazer em conjunto e mantenha a conversa sobre as expectativas de como você fornecerá suporte. Faça check-in regularmente perguntando à pessoa com demência se você está fornecendo um nível de assistência confortável ou adequado.

Maximizando a independência

Embora cada pessoa experimente o estágio inicial da Alzheimer de forma diferente, é comum que uma pessoa nesse estágio possa precisar de pistas e lembretes para ajudar com a memória. Como um parceiro de cuidados, pode ser necessário que você tome a iniciativa de determinar de que forma você pode ajudar. Por exemplo, ele ou ela pode precisar de ajuda para:

· Manter compromissos

· Lembrar palavras ou nomes

· Recordar lugares familiares ou pessoas

· Gerenciar dinheiro

· Manter o controle dos medicamentos

· Planejamento ou organização

· Transporte

Concentre-se nos pontos fortes da pessoa e em como ela pode permanecer o mais independente possível, estabelecendo um forte canal de comunicação. Considere maneiras de trabalharem juntos como uma equipe. Por exemplo, se a pessoa assistida ainda estiver confortável cuidando das finanças pessoais, você pode oferecer uma revisão final.

Emoções que a pessoa com Alzheimer pode experimentar

Emoções como medo e negação são comuns, tanto para parceiros de cuidados, quanto para indivíduos que vivem no estágio inicial da doença. Ser capaz de falar sobre essas emoções juntos pode ajudar ambos a superarem os sentimentos difíceis e passarem mais tempo aproveitando o presente.

Você pode ajudar a pessoa com Alzheimer a lidar com sentimentos de negação e medo sobre a doença ao:

· Encorajar a pessoa a compartilhar seus sentimentos em um diário

· Passar tempo fazendo atividades que são significativas para ambos

· Participar de um grupo de apoio em estágio inicial da Associação de Alzheimer projetado para a pessoa com demência e parceiro de cuidados

· Conversar uns com os outros sobre suas expectativas, perguntas e preocupações

Obs: Este artigo é meramente informativo. Não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Compartilhe este artigo

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Veja mais artigos

Dicas de Saúde

Diversões que auxiliam a lidar com demência

É importante que os pacientes, acometidos com demência, mantenham uma mente ativa e continuem a ter uma sensação de diversão. Manter a pessoa idosa focada

Fale conosco!

Tire todas as suas dúvidas com a nossa equipe

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on pinterest
Share on tumblr
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on skype